Tirando água do ar. Só falta tirar de pedra agora!

 

Um aparelho que “faz” água do ar pode se tornar a maior invenção caseira de todos os tempos desde o microondas.

Daily Mail

Seguro: equipamento que usa a mesma tecnologia de desumidificadores estará à venda no próximo ano. Foto: Daily Mail

Usando a mesma tecnologia que um desumidificador, o Water Mill é capaz de crier um suprimento de água pronta para beber capturando-a de uma fonte ilimitada: o ar.

A companhia que produz o equipamento diz que não somente está oferecendo uma alternativa para as águas minerais engarrafadas dos países desenvolvidos, mas uma solução para milhões de pessoas no mundo que têm o seu suprimento diário de água racionado.

O equipamento funciona absorvendo o ara úmido através de um filtro e sobre um elemento refrigerador que condensa a umidade em gotas de água. O aparelho, por enquanto, pode produzir 12 litros de água potável por dia

O Water Mill também poderá gerar mais água durante o período de tempestades, uma vez que a umidade no ar aumenta nesses períodos. Para se tornar um aparelho ecológico, ele consome o mesmo que três lâmpadas econômicas.

O inventor Jonathan Ritchey disse: ‘A demanda por água está crescendo muito. As pessoas estão procurando livrar-se de sistemas de distribuição que são falhos e incertos.’

O equipamento, que tem aproximadamente 90cm de comprimento, deverá custar cerca de R$2.800,00 na Europa, com seu lançamento previsto para março/2009.

Seu fabricante, a firma canadense Element Four, estima que um litro de água produzido custe cerca de R$0,60, mas obviamente que com o desenvolvimento da tecnologia e barateamento dos custos de produção, esse valor deverá cair.

Máquina para fazer água do ar. Funcionamento

Máquina para fazer água do ar. Funcionamento

Os ambientalistas dizem que metade da população mundial sofrerá falta de acesso à água potável por causa das mudanças climáticas por volta de 2080. Uma em cada 5 pessoas não terá acesso a uma fonte segura de água.

O equipamento Water Mill não funciona bem em áreas com umidade relativa do ar abaixo de 30%, mas com uma média de umidade relativa no Brasil de mais de 70%, parece que não haverá problemas por aqui.

(Fonte)

Anúncios