O homem mais velho do mundo

 

Li Ching-Yun. Imagem da República Popular da China

Li Ching-Yun. Imagem da República Popular da China

Os obituários da Time Magazine e do New York Times de 1933 informaram que Li Ching-Yun tinha sido viúvo de 23 esposas e que tinha tido 180 descendentes na época em que morreu, com 256 anos de idade!

Seria ele assim tão velho mesmo? Poderia ele ter esquecido seu próprio aniversário ou exagerado em sua idade? 

Os segredos de uma vida interminável

“Mantenha um coração sereno, sente-se como uma tartaruga, caminhe vivazmente como um pombo e durma como um cachorro”. Essas foram as palavras de conselho que Li deu a Wu Pei-fu, um senhor feudal que o levou para sua casa para aprender os segredos de uma vida extremamente longa.

De 0 a 256 anos

Surpreendentemente, não é conhecida muita coisa sobre o começo da vida de Li Ching-Yun. Sabemos que ele nasceu na província de Szechwan, na China, mesmo local onde faleceu. Também sabemos que por volta de seu 10º aniversário, ele aprendeu a ler e viajou para Kansu, Shansi, Tibet, Annam, Siam e Mandchúria colhendo ervas. Depois disso, os dados ficam um pouco confusos…

Aparentemente, por cerca de 100 anos, Li continuou vendendo suas próprias ervas e posteriormente, começou a vender ervas coletadas por outros. Ele também (de acordo com a Times), tinha unhas de 15cm em sua mão direita.

Você pode estar imaginando que ele, por volta dessa idade, deveria parecer decrépito, enrrugado, parecido com um couro velho e arrepiado, entretanto fontes daquela época estavam assombradas com a sua juventude. Isso seria suspeito? Seria Li Ching-Yun tão velho quanto dizia ser ou seria o seu aniversário um erro de registros ou um exagero?

Vamos dar uma olhada nos dois lados…

As nove vidas de Li Ching-Yun

Ele mesmo admitiu que teria nascido em 1736 e que viveu 197 anos. Entretanto, em 1930, um professor e reitor na Universidade Mikuo chamado Wu Chung-chien, encontrou anotações “provando” que Li tinha nascido em 1677. As anotações, aparentemente, mostravam que o Governo Imperial Chinês o havia congratulado por seu 150º e 200º aniversários.

Então a pergunta seria: teria ele esquecido seu próprio aniversário? Seria ele o mesmo Ching Li-Yun?

Olhando para isso por uma perspectiva médica e documentada: Jeanne Louise Calment, uma francesa que morreu em 1997 de longe mantém o título da pessoa que mais viveu sobre a Terra – 122 anos. O que já é uma fenomenal extensão de tempo.

Isso significa que, se as anotações descobertas por Wu Chung-chien estiverem corretas, a idade de Li Ching-Yun ultrapassa o recorde oficial em mais de 130 anos. Isso seria, dentro da medicina, possível?

O detalhe, que parece ao mesmo tempo provar e desmentir os argumentos é a aparência jovem de Li, notada em um artigo de 1928 do New York Times. Visualmente e fisicamente ele parecia ser um típico ancião de 60 anos de idade.  Isso significaria um corpo super humano capaz de suportar um quarto de milênio ou seria a história de Li Ching-Yun baseada numa série de meias-verdades, mentiras e exageros?

Infelizmente, jamais saberemos. Você mesmo pode tirar suas próprias conclusões lógicas.

Fonte: Environmental Graffiti

Anúncios

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s