Fantásticas armas da Alemanha nazista

Durante os conflitos armados podemos observar um grande progresso tecnológico. A motivação extra de vencer e a pesquisa em algumas áreas trazem progresso extraordinário que levariam décadas para serem alcançados se o esforço de guerra não acontecesse. A Segunda Guerra Mundial não foi uma exceção. Alguns dos mais notórios progressos espaciais da década de 1960, russos e americanos, começaram com as pesquisas alemãs durante este conflito, por exemplo.

A maior parte de nós já assistiu programas de TV sobre as armas secretas nazistas que poderiam mudar o curso e o final da Segunda Guerra Mundial se elas tivessem sido usadas em outras épocas. Os alemães logo se assumiram como uma nação cientificamente superior, avançando significantemente na tecnologia militar usada nas primeiras fases do conflito. Então, Hitler, talvez achando que ele tivesse ganhado a guerra, começou a depositar pouca ênfase no desenvolvimento militar durante a guerra, o que foi crucial para sua derrota. Quando o vento soprou para outra direção, a Alemanha retomou sua pesquisa em busca de armas altamente sofisticadas, em um ato desesperado na tentativa de fazer o destino virar a seu favor.

Estas armas extraordinárias ou, em alemão, “wunderwaffe”, vieram tarde demais para o cenário de guerra. Mas, e se elas tivessem vindo um pouco antes?

WunderWaffe 1 – Visão de Vampiro

Sturmgewehr 44

O Sturmgewehr 44 foi o primeiro rifle de ataque, similar aos modernos M-16 e Kalashnikov AK-47. O ZG 1229, também conhecido pelo codinome Vampiro, podia ser usado pelos atiradores de elite à noite por causa de sua visão infra-vermelha. Foi utilizado nos últimos meses da guerra.

WunderWaffe 2 – Tanque Super Pesado

Panzerkampfwagen VIII Maus

Os engenheiros alemães trabalharam em muitos desenhos de tanques super pesados e o Panzerkampfwagen VIII Maus foi o modelo mais pesado a ser construído como um protótipo durante a guerra. O peso desse tanque era de 180 toneladas aproximadamente.

Panzerkampfwagen Bear

A versão Bear, com 1500 toneladas, levava 2 canhões de 800mm e 2 de 150mm auxiliares em torres rotatórias que ficavam em seus lados. Para locomover essa estrutura gigante, 4 motores a diesel de submarinos da classe U eram necessários.

WunderWaffe 3 – O primeiro míssil de cruzeiro do mundo

Bomba-foguete V-1

Propulsionada por um turbo-jato, a V-1 começou a ser lançada logo após o Dia D – 13 de Junho de 1944.

WunderWaffe 4 – O primeiro míssil balístico intercontinental

Bomba-foguete V-2

Depois da V-1, a V-2 foi o primeiro objeto feito pelo homem a alcançar vôo espacial sub-orbital. Viajando à velocidade de 4.000 km/h, era impossível de ser interceptado e podia alcançar seu alvo mais rápido que a velocidade do som.

Os foguetes V-2 tinham um elevado nível de sofisticação para aquela época, e isso se tornou caro em comparação com o poder de destruição de suas pequenas e convencionais ogivas. Eles eram lançados de estações móveis e liberavam medo e pânico entre a população de Londres quando era usado contra civis.

Aproximadamente 3.000 V-2 foram lançados contra os Aliados, matando aproximadamente  7.000 civis e militares, e logo quando as forças do Reich foram obrigadas a recuar para trás do alcance dessas armas, elas pararam de ser lançadas. Se as forças alemãs tivessem mais tempo, o curso da guerra poderia ter sido diferente, porque o seu programa militar incluía ogivas nucleares (em desenvolvimento) ou químicas e biológicas, que nunca foram utilizadas.

WunderWaffe 5 – O avião a jato

Messerschmitt Me-262

A aplicabilidade do turbo-jato para um avião militar também foi um dos diversos meios utilizados pela máquina militar alemã. Os engenheiros desenharam o modelo e o protótipo; e eles criaram condições colocá-lo em serviço antes do fim da guerra. Mas o número dessas armas não foi suficiente para mudar o curso do conflito em favor da Alemanha.

Messerschmitt Me-163

O Messerschmitt Me 262 era incrivelmente avançado, embora não tenha sido forçosamente desenvolvido para ser usado em combate. Apesar disso, Me262 reclamou mais de 500 vitórias, e 100 aeronaves alemãs foram perdidas.

Ta-183

O Ta-183 foi projetado para suceder o Me-262 e foi testado em túneis de vento no fim do conflito.

Mikoyan-Gurevich MiG-15

Curiosamente, anos mais tarde, os soviéticos projetaram um versátil caça de combate, o temível MIG-15, cujas semelhanças com o protótipo alemão são evidentes. Mesmo esta informação era contradita pelo regime soviético.

WunderWaffe 6 – Bombardeiro Sub-orbital

Silbervogel

O Silbervogel, ou “pássaro de prata”, era um bombardeiro tático sub-orbital propelido por foguetes. Foi testado em túneis de vento, mas nenhum protótipo foi construído. Mesmo assim, foi um enorme avanço em termos de engenharia e visão do futuro, predizendo uma linha inteira de naves espaciais, como o Ônibus Espacial. Os cientistas alemães acreditavam que o Sibervogel poderia atravessar o Atlântico e alcançar o continente americano, carregado com 4000 kg. O vôo seria feito sem escalas, pousando no território japonês no Pacífico.

WunderWaffe 7 – Asa Voadora

Horten H1

A asa voadora é uma nave espacial de asa fixa que não tem fuselagem. Todos os equipamentos e a tripulação são colocados dentro da estrutura interna da asa. Teoricamente, a “asa” é o avião mais eficiente com relação à aerodinâmica e peso estrutural, principalmente por causa da ausência de qualquer componente externo e a elevada força da estrutura. Entretanto, como foi provado no decorrer dos anos, a complexidade e os custos dessa configuração são enormes, permitindo uma aplicabilidade muito baixa na moderna aeronáutica civil. O Horten H1 voou pela primeira vez em 1944. Após a guerra, houve muitos outros protótipos baseados na investigação alemã.

Muitas outras fantásticas armas foram produzidas e testadas num esforço de tomar vantagem militar: o moderno helicóptero, o canhão solar (que convergiria os raios solares para derreter aviões), máquinas Vortex (desenhadas para criar tornados artificiais) ou os canhões de ar (os quais criariam condições atmosféricas impossíveis para os aviões Aliados).

Fonte: Obviousmag.org

Será que extraterrestres sequestraram a Voyager 2?

Voyager 2 - Será que ET's a encontraram?

Ela foi lançada a 33 anos atrás, agora estão comentando que ela pode ter sido sequestrada por ET’s, depois que ela começou a enviar mensagens de volta para a Terra que os cientistas da NASA não conseguem decodificar.

A NASA instalou um disco de 30 cm de diâmetro com música e saudações em 55 línguas para o caso de algum alienígena um dia a encontrar.

Mas agora a nave está enviando de volta o que parece ser uma resposta: Sinais em um formato de dados desconhecido!

As melhores mentes científicas nem de perto foram capazes de decifrar a estranha informação – será uma mensagem secreta?

O especialista em ET’s, Hartwig Hausdorf disse:”Parece quase como se fosse que alguém tivesse reprogramado ou sequestrado a sonda – embora talvez ainda não saibamos toda a verdade” Leia mais em Bild.

Engenheiros estão trabalhando para resolver a transmissão de dados da nave Voyager 2, que está próxima do limite do Sistema Solar, confirmou o Laboratório de Propulsão a Jato da NASA dia 12.05.2010.

A espaçonave, no fim do mês de abril, começou a enviar dados científicos da distância de 14 bilhões de quilômetros para a Terra, em um formato modificado, que os gerentes da missão não conseguiram decodificar.

Desde então, engenheiros têm instruído a Voyager 2 para somente transmitir dados sobre suas condições e status enquanto eles trabalham no problema.

Lançada em 1977, a Voyager 2 e sua irmã gêmea Voyager 1, exploraram os planetas gigantes Júpiter, Saturno, Urano e Netuno, e continuaram em frente. Quase 33 anos mais tarde, eles são os objetos mais distantes construídos pelo ser humano.

A Voyager 1 está a 17,4 bilhões de quilômetros da Terra e em cerca de 5 anos espera-se que ela ultrapasse a heliosfera, uma bolha que o sol criou ao redor do Sistema Solar, e entre no espaço interestelar.

A Voyager 2 seguirá atrás dela.

Fonte: Daily Telegraph

Cinco mistérios do Universo

Mesmo hoje em dia existem fenômenos científicos que desafiam a explicação. Se fossem resolvidos, levariam o homem a um grande passo à frente. Então, quais são os grandes mistérios e quais revoluções científicas eles poderiam trazer? Michael Brooks, que é consultor da revista New Scientist, listou 5 dos quais ele acha mais desafiantes.

Johns Hopkins University/Esa/Nasa

Um anel de Matéria escura no aglomerado de galáxias Cl 0024+17. Cerca de 96% do Universo é energia escura ou matéria escura. Foto: John Hopkins University/ESA/NASA

1 – O Universo perdido

Tudo no Universo ou é massa ou energia, mas não existe quantidade suficiente de cada um. Os cientistas acham que 96% do Universo está perdido ou faltando. Eles inventaram nomes para o que está faltando: energia escura e matéria escura. Mas isso não nos diz nada a respeito deles. E não quer dizer que eles não sejam importantes: a energia escura está criando continuamente novos retalhos de espaço e tempo, enquanto a matéria escura parece estar mantendo todas as galáxias juntas. Não é de se admirar que os cosmologistas estão procurando pistas de seu paradeiro.

A vida é um grande mistério. Em todos os sentidos

A vida é um grande mistério. Em todos os sentidos

2 – Vida

Sei que você acha que vida é muito mais do que um aglomerado de moléculas, mas por quê? Na próxima vez que você ver uma árvore, pergunte-se porque aquela está viva e a madeira de sua mesa de jantar não está. O fenômeno que chamamos vida é algo que os biologistas já quase desistiram de tentar definir – ao invés disso eles estão investigando maneiras de fazer com que diferentes combinações de moléculas tornem-se vivas, e a melhor esperança disso foi o que, em termos químicos, chamaríamos de detergente (!).

Por quê as coisas morrem?

Por quê as coisas morrem?

3 – Morte

Aqui está o outro lado da história: em biologia, eventualmente as coisas morrem, mas não existem até hoje boas explicações de porque isso ocorre. Existem insinuações de que ligando e desligando os genes se controlaria o envelhecimento, mas se esta teoria estiver correta, aqueles botões que ligam e desligam os genes não deveriam ter sobrevivido à Seleção Natural. Então existe o argumento que o acúmulo de falhas nos genes nos levariam à morte. Porém existe um monte de baleias e tartarugas que parecem envelhecer ridiculamente devagar. Claro que, se conseguirmos descobrir o mecanismo que proporciona essa longevidade, seria ótima notícia para o futuro do ser humano (e talvez para o planeta inteiro).

Sexo é bom, porém um forma ineficiente de reprodução.

Sexo é bom, porém um forma ineficiente de reprodução.

4 – Sexo

Charles Darwin foi pai de cerca de 10 filhos, mas ele não conseguia entender porque quase tudo em biologia prefere a reprodução sexuada do que a clonagem assexuada. O sexo, do ponto de vista biológico, é uma maneira extremamente ineficiente de reprodução! A sugestão de que a mistura e troca de genes na reprodução sexuada nos capacita para lidarmos com as mudanças do meio-ambiente parece plausível, mas as evidências que confirmam isso são escassas, senão inexistentes. No momento, a atividade sexual somente parece existir para dar aos machos algum papel na vida.

Nosso cérebro nos controla

Nosso cérebro nos controla

5 – Livre arbítrio

Se você quiser manter sua sanidade, pare de ler agora! Os neurocientistas estão quase convencidos de que o livre arbítrio é uma ilusão. As experiências desses cientistas mostram que nossos cérebros nos permite achar que controlamos nossos corpos, mas os nossos movimentos começam ANTES que façamos uma decisão consciente para que eles se movam. Alguns pesquisadores já foram chamados em júri para testemunhar que os acusados não foram culpados por qualquer coisa que eles fizeram. Uma Justiça futura pavorosa nos aguarda.

(Fonte: Guardian)

Mais rápido que uma bala

Cientistas e engenheiros britânicos começaram a fazer os primeiros testes virtuais do que será o carro mais rápido do mundo, o Bloodhound SSC. O nome Bloodhound vem de um míssel supersônico utilizado pela defesa aérea britânica no início da Guerra Fria.

Mais rápido que uma bala! Bloodhound, o carro supersônico.

Mais rápido que uma bala! Bloodhound, o carro supersônico.

O carro será o primeiro a utilizar uma combinação de turbina a jato, utilizada no caça europeu Typhoon, e um foguete, cuja combinação proporcionará um empuxo fantástico de 45.000 libras.

A construção do carro foi proposta pelo Ministro de Ciências do Reino Unido, Lord Dryson (que é fanático por corridas de carro), como um ícone para inspirar as novas gerações de cientistas e engenheiros. Igualzinho como se faz aqui no Brasil ; ). O time de engenheiros tem trabalhado no projeto, em segredo, há 18 meses, em um hangar em Bristol.

Os primeiros testes em computador já iniciaram, para testar a resistência dos materiais à brusca aceleração e parada.

Os primeiros testes em computador já iniciaram, para testar a resistência dos materiais à brusca aceleração e parada.

Segundo as estimativas, o carro atingirá fastásticos 1.650 km/h (1.000 milhas por hora!!!), fazendo com que ele se torne mais veloz que uma bala disparada de uma Magnum 357, que é de 457 m/s (1.645 km/h).

O carro começará a ser construído ano que vem, na Inglaterra e seus testes deverão ser efetuados no lago de sal do deserto de Nevada, EUA.

A construção do Bloodhound foi um desafio proposto pelo Ministro de Ciências do Reino Unido, Lord Dryson

A construção do Bloodhound foi um desafio proposto pelo Ministro de Ciências do Reino Unido, Lord Dryson

O projeto está sendo desenvolvido não somente para quebrar o recorde atual de velocidade em terra, obtido pelo Thrust SSC em 1997, no mesmo local onde deverão ser feitos os testes do Blood hound, mas para ultrapassá-lo em mais de 250 milhas.

Veja o vídeo aqui.

(Fonte: Guardian)

Há vida em Marte!!!

Como eu havia escrito no meu post de ontem (15/01/2009), a NASA iria confirmar ou não a presença de gás metano no Planeta Vermelho. E confirmou dizendo que existem grandes chances de haver vida em Marte, mas não do jeito que a conhecemos (nôvidádi!!! daammm!). Eles confirmaram a presença de grande quantidade de gás metano no hemisfério norte marciano, principalmente durante o verão de lá.

Solo marciano. Organismos vivos poderiam estar logo abaixo.

Solo marciano. Organismos vivos poderiam estar logo abaixo.

Os cientistas crêem que tamanha quantidade de gás como foi registrada só pode ser causada por meios biológicos ou por vulcões. Mas como se sabe, Marte não tem vulcões ativos atualmente.
Cerca de 90% do metano terrestre é produzido por seres vivos em seu processo de digestão de alimentos.

Organismos ovais liberando metano (azul) através de seu metabolismo.

Organismos ovais liberando metano (azul) através de seu metabolismo.

O Dr. Michael Mumma do Centro de Vôo Espacial Goddard da NASA disse: “O metano é rapidamente destruído na atmosfera marciana de várias formas, então nossas descobertas em 2003, de grandes quantidades de gás metano no hemisfério norte de Marte, indica que algum processo está em ação atualmente liberando o gás.”

The Sun

Distribuição do gás metano (verde e vermelho) no hemisfério norte marciano. Fonte: The Sun

Ele também disse que a descoberta do gás metanos, através de dados de 6 anos atrás, indica que é “substancialmente provável que houve vida lá ou ainda ela sobrevive”.
Para a produção do gás metano ocorrer, é necessário que haja água líquida, um suprimento de carbono e uma fonte de energia, que poderia ser radioatividade.
A geologista Lisa Pratt, consultora da NASA para assuntos sobre Marte, disse ao tablóide britânico The Sun: “Precisamos ir aonde eles vivem. Teremos que perfurar o solo e trazer amostras de água ou de rochas”.

A sonda Phoenix fez escavações no solo marciano e detectou água.

A sonda Phoenix fez escavações no solo marciano e detectou água.

A NASA pretende complementar os estudos sobre a vida marciana em novas missões a partir de 2011, ou seja, novas missões não tripuladas deverão ser enviadas para lá, juntamente com laboratórios robôs, e isso requer verbas e fundos governamentais.

 

Nascer do sol em Marte. Será que existiriam olhos para observar essa maravilha?

Nascer do sol em Marte. Será que existiriam olhos lá para observar essa maravilha?

Enquanto as notícias de ontem deixaram muitos cientistas animados, alguns críticos reclamaram dizendo que a NASA tem um auto-interesse em manter a possibilidade de vida em Marte para assegurar que as verbas governamentais continuem chegando.
(Fonte: Daily Mail e Telegraph)

E os mortos voltarão a caminhar…

Esta semana (07/01/2009), a revista New Scientist publicou uma matéria sobre genética e previu que em um futuro próximo o homem será capaz de trazer de volta à vida animais já extintos, inclusive o Homem de Neanderthal! Então me recordei do filme de Steven Spielberg, Parque Jurássico. O interessante que o método a ser utilizado é bem parecido com o descrito no filme e no livro, escrito por Michael Crichton (faleceu 04/11/2008). Ao meu ver, o filme passará, se confirmada a previsão acima, da classe de ficção científica para a de documentário.

A receita para reviver essas espécies está no fim do post.

Abaixo segue a lista dos Top 10 a serem ressuscitados, segundo a revista.

Tigre dente de sabre (Smilodon Fatalis)

Tigre dente de sabre (Smilodon Fatalis)

Homem de Neanderthal (Homo Neanderthalensis)

Homem de Neanderthal (Homo Neanderthalensis)

Urso gigante da cara chata (Arctodus Simus)

Urso gigante da cara chata (Arctodus Simus)

Tigre da Tasmânia (Thylacinus Cynocephalus)

Tigre da Tasmânia (Thylacinus Cynocephalus)

Tatu gigante - Gliptodonte (Doedicurus Clavicaudatus)

Tatu gigante – Gliptodonte (Doedicurus Clavicaudatus)

Rinoceronte lanoso (Coelodonta Antiquitatis)

Rinoceronte lanoso (Coelodonta Antiquitatis)

Dodo (Raphus Cucullatos)

Dodo (Raphus Cucullatos)

Preguiça gigante (Megatherium Americanum)

Preguiça gigante (Megatherium Americanum)

Moa (Dinornis Robustus)

Moa (Dinornis Robustus)

Alce gigante irlandês (Megaloceros Giganteus)

Alce gigante irlandês (Megaloceros Giganteus)

Bônus:

Mamute lanoso

Mamute lanoso

RECEITA PARA RESSUSCITAR ESPÉCIES EXTINTAS

Você vai precisar de:

1 – DNA bem conservado.

2 – Diversos bilhões de blocos de construção de DNA.

3 – Uma barriga de aluguel parente da espécie extinta disponível.

4 – Tecnologia altamente avançada.

Como fazer:

1 – Extrair o DNA da espécie extinta, sequenciar os fragmentos e montar para obter um genoma completo.

Realidade: as sequências de genoma de animais extintos deverão estar repletas de erros fatais.

2 – Agora pegue os seus blocos de construção de DNA e recrie o DNA de seu animal extinto, com o número correto de cromossomos.

Realidade: ainda não é possível fazer longas moléculas de DNA partindo do zero, mas deveremos ser capazes em breve.

3 – Empacote os cromossomos dentro de um núcleo artificial e coloque no óvulo retirado da espécie que vai servir de barriga de aluguel. Isso fará com que o ovo se desenvolva em um embrião que será clone de um animal há muito tempo extinto.

Realidade: encontrar espécies compatíveis com as extintas, coletar seus óvulos, vai ser um problemão. Pior ainda, até hoje ninguém tentou clonar pássaros ou répteis.

4 – Faça com que o embrião se desenvolva. Para mamíferos, implante o embrião no útero da espécie compatível que servirá de barriga de aluguel. Para um réptil ou pássaro, encube o embrião usando técnicas que ainda serão desenvolvidas. Para um anfíbio ou peixe que necessitam de fertilização fora do corpo, simplesmente sente e observe.

Realidade: mães de aluguel podem não existir para muitas espécies extintas.

Acelerando o Processo:

Em vez de começar do zero sintetizando o genoma inteiro, você pode pegar o DNA de um animal parente próximo da espécie extinta e modificá-lo para ficar mais parecido com o da espécie extinta que você deseja.

Realidade: algumas espécies vivas, através de técnicas laboratoriais,  já se tornaram mais parecidas superficialmente com as extintas, mas com o conhecimento e a tecnologia de hoje, elas permanecem bem distante da coisa real.
(Fonte: Daily Mail)